CASA DO POETA | Onde a Literatura visita a Poesia

terça-feira, 14 \14\UTC outubro \14\UTC 2008

OS TEMPOS


ENTARDECER

ENTARDECER

A lua fria e pálida

chorando até o fim …

anoiteceu

anoitecer.

Depois os ventos mornos

e o bólide aceso

brilhou nos meus olhos

amanheceu

amanhecer.

E a vespertina longe

em nuvens cor-de-rosa

caia devagar

entardeceu

entardecer.

Depois da tarde, nada

após a noite, nada

nem estrelas

nem vésper

nem madrugada

nem madrugar…

Fortaleza-CE, 24.05.89

favoritar e compartilhar este texto via Post Social
Posts relacionados

Anúncios

1 Comentário »

  1. Bonita poesia.
    Leve de ler e fácil de compreender.
    Parabéns!

    Curtir

    Comentário por José Guimarães — quinta-feira, 16 \16\UTC outubro \16\UTC 2008 @ 12:16 | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: