CASA DO POETA | Onde a Literatura visita a Poesia

DICIONÁRIO NORDESTINO


Baseado no Dicionário de Termos Nordestinos de Gilberto Albuquerque e em outros dicionários digitais postados na internet com palavras e expressões nordestinas.

| A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O |

| P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z | Nota |

A

A MIGUÉ- À toa, relaxado, largado, sem interesse.
A PULSO – À força.Contra a vontade.
ABESTADO – Otário. Tolo.
ABESTALHADO – Otário. Tolo.
ABILOLADO – Doido.
ABIROBADO – Maluco.
ABISCOITADO – Maluco, desorientado.
ABUFELAR – Agarrar pela gola, agredir.
ABULETADO – Pessoa que ocupou um espaço tomou conta do “pedaço” (fulano aboletou-se na casa de sicrana e não sai mais).
ABUTICADO – Pessoa espantada, com os olhos vidrados (abuticados).
ACOITE – Chicote.
ACUNHAR – Chegar junto.
ADULAR – Agradar, bajular. Fazer a vontade de alguém.
AFEIÇOADO – Pessoa bem aparentada (bonita, arrumada).
AFOLOZADO – Folgado, arrombado.
AGONIADO – Aflito, afobado, amargurado, angustiado, apressado, indisposto.
AI DENTO – Resposta a qualquer provocação.
AJEGADO – Quem tem pênis grande.
ALDEOTA – é seguramente o maior bairro informal do País.Os especuladores imobiliários passaram a chamar de Aldeota todo bairro novo na região metropolitana de Fortaleza-CE.
ALFININ – Espécie de rapadura.
ALPERCATA – Sandália de couro.
ALTEAR – Aumentar o volume do som.Subir algo.
ALUMIAR – Iluminar. Projetar luz sobre algo ou alguém.
AMANCEBADO – Amigado, aquele que vive maritalmente com outra.
AMARELO – Diz-se de criança com verminose. Verminoso.
AMARELO QUEIMADO – Cor laranja.
AMARRADO- Mesquinho.
AMOLEGAR – Apalpar ou apertar um corpo mole ou uma parte dele.
AMOSTRADO – Quem mostra que tem dinheiro ou poder.
ANDE TONHA! – Expressão popular que indica o ato sexual.
ANEL DE COURO – Ânus.Cú.
APERREAR – Encher o saco.
APETRECHADA – Dotada de beleza física.
APOIS – Expressão de concordância.
APOQUENTAR – Aborrecer, azucrinar, chatear.
APRAGATA – Alpercata.
APRUMADO – Arrumado, bem vestido, bonito, de bons modos.
APURRINHADO – Com raiva, puto.
ARENGA – Briga.
ARIADO – Desnorteado.
ARIAR A FIVELA – Dançar apertado, ralabucho.
ARRE EGUA! – Interjeição que pode significar qualquer coisa a depender do tom de voz e da ocasião (alegria, irritação…).
ARRETADO – Bom, legal, perfeito.
ARRIBAR – Ir embora.
ARROCHADO – Valentão.
ARROTO DE CU – Peido.
ARRUDIAR – Dar a volta.
ÁS DE COPAS – Ânus.Cú.
ASSUSTADO – Baile caseiro programado pelos jovens na casa de um deles. tertúlia.
ATAIAR – Atalhar.Ir por um caminho mais curto.
ATARENTADO – Aperriado, desnorteado, perdido.
AVALIE – Imagine.
AVEXADO – Apressado.
AZOGADO – Virado na peste, puto, agoniado, brabo.
AZUADO – Alguém desligado.
AZULAR – Dar o fora.

B

BABÃO – Puxa saco, xeleléu.
BACURIM – Porco novo.
BAE DE CUIA – No jogo de futebol, corresponde a lençol.
BAITINGA – Tratamento informal entre velhos amigos, no sentido pejorativo o mesmo que BAITOLA, depende da entonação da voz.
BAITOLA – Viado.(A palavra tem origem na construção da primeira estrada de ferro do Ceará.O chefe da obra era um engenheiro inglês, muito afetado, que repetia “atenção para a baitola” se referindo a bitola (distância entre os trilhos).
BAIXA DA ÉGUA – Lugar distante.
BAIXAR O LOMBO – Emagrecer.
BALAÇAR A TANAJURA – Dançar.
BALADEIRA – Estilingue.
BALAIO – Cesto feito de cipó ou palha, sem alça.
BALDEAR – Perturbar.
BALEADEIRA – Baladeira, atiradeira, bodoque, estilingue.
BAMBA – Cambaleante.Sem equilíbrio.
BANANA – Parte do boi conhecida no Sudeste do Brasil como lagarto.
BANANA-PRATA – Banana-branca.
BANCA – Aula particular fora do curso regular.Reforço escolar.
BANDA – Lado, parte lateral, pedaço.
BANGÜÊ – Caixa retangular com 4 cabos de madeira para transporte de materiais de construção.
BANHO DE ASSEIO – Banho em que a pessoa lava apenas os órgãos genitais.O mesmo que “banho-tcheco”.
BANHO SAPECADO – Banho rápido e incompleto.
BARNABÉ – Funcionário de prefeitura.
BARNEI – (bá) Pessoa nova no lugar.
BARRÃO – Porco novo usado como reprodutor.
BARREADO – Confuso, sem saber o que fazer ou o que dizer.
BASCULANTE – Vitrô.
BATATA-DO-REINO – Batata.
BATENTE – Obstáculo de madeira ou concreto construído no chão para impedir que a água entre pela porta.
BATER A CAÇULETA – Morrer.
BATER FÔFO – Não cumprir um compromisso.
BATER SETE FREGUESIAS – Andar por vários lugares.
BATER UMA EM INTENÇÃO DE – Masturbar-se pensando especificamente em alguém.
BATORÉ – Baixinho.
BEBER COM FARINHA – Ingerir bebida alcoólica demais.
BEBEU – (bébéu) Boneca de pano.
BEIÇO – Lábio.
BEIJU – Biju.Guloseima feita com massa de mandioca.Há quatro tipos: capeado(fino e seco), malcasado(mais consistente), molhado e sarolho(seco, salgado e mais solto).
BEM-EMPREGADO – Bem-feito! Frase usada para dizer que o castigo foi merecido.
BENÇA Pedido de benção.
BERADEIRO – Matuto, Tabaréu.
BEREU – Zona. baixo meretrício. cabaré.
BESTAR – Bobear.
BEXIGA – Coisa ruim.
BEXIGUENTO – Pessoa que não presta.
BEZERRO – Contração voluntária ou involuntária na vagina, semelhante a um bezerro mamando.
BIBOCA – Beco ou lugar estranho.Lugar apertado, escondido, estreito.
BICA – Calha, canal ou tubo em forma de meia cana para escorrer a água.
BICADA – Dose normalmente de cachaça.
BICHINHO – Forma carinhosa de chamar um animal ou uma pessoa pequena ou querida.
BICO – Chupeta.
BIGU – Carona, condução gratuita.
BIJU – Beiju.Guloseima feita com massa de mandioca.Há quatro tipos: capeado(fino e seco), malcasado(mais consistente), molhado e sarolho(seco, salgado e mais solto).
BILA – Bola de gude.
BILOTO – Botão.
BIMBA – Pênis de criança.Pênis pouco desenvolvido.
BIQUEIRA – Calha para escorrer a água da chuva.
BIQUEIRO – Que come pouco.
BIRIMBELO – Qualquer coisa.
BISCATEIRA – Prostituta.
BISNAGA – Pão comprido de forma cilíndrica e com as pontas finas.
BOCA DE SIRI – Caladinho, Na moita.
BOCA QUENTE – Lugar perigoso.
BOCA-BANCA – Atitude boçal.
BOCA-DE-SUBACO – Pessoa muito calada, bicho do mato.
BOCA-DE-TRAMELA – Pessoa que fala muito.
BOÇAL-BANQUISTA – Pessoa pedante.
BOCAPIO – Sacola grande feita com palha.Atraso na vida.Pedir esmola.
BOCÓ – Bobo, tolo.
BODOSO – Bacana, arrumado.
BOGA – Ânus.
BOGAR – Surgimento de uma bolha na pele.
BOI – Menstro (A mulher tá de boi, menstruada).
BOLA DE ASSOPRO – Balão, bexiga.Bola de gás usada em decorações de festas.
BOLA DE MARRAIA – Bola de marraio.Bola de gude.Bolinha de vidro usada pelas crianças para brincar.
BOLACHA DE GOMA – Saquarema.Biscoito, achatado e seco, feito com polvilho.
BOLACHÃO FOFO – Biscoito feito com farinha de trigo, açúcar, sal e margarina.
BOLACHÃO SECO – Biscoito feito com farinha de trigo, açúcar, sal, margarina, leite de coco, canela em pó e cravo moído.
BOMBA DE BREU – Artefato pirotécnico usado nas festas juninas.
BORA – Vâmbora.Simbora.Vamos embora.
BOTAR – Colocar, pôr.
BOTAR BANCA – Considerar-se superior, exibir-se, vangloriar-se.
BOTAR CABRESTO – Controlar alguém.
BOTAR CANGA – Dominar, oprimir alguém.
BOTAR NO MATO – Descartar, jogar fora.
BOTAR QUENTE – Agir ou falar com firmeza.
BOYZINHA – Moça nova.
BRANCHUR – “Filósofo” muito citado no Ceará.
BREADO – Melado, sujo.
BRECHAR – Espiar, espionar, espreitar.
BRECHEIRO – Indivíduo que observa elo buraco da brecha, da greta ou da fechadura.
BREFAIA – Bagulho, porcaria.
BREGA – Meretrício.Prostíbulo.Zona.
BREGUESSO (BREGUÉSSO) – Objeto sem valor.
BRENHA – Lugar longe de difícil acesso.
BRIBA – Pequena lagartixa.
BRIDE – Brida, rédea.Ferro colocado na boca do animal.
BROCA DO ZUVIDO (bró)- Pé do ouvido.
BROCHA – Tachinha.Prego pequeno de cabeça larga e chata, usado para consertar calçados.
BRÔCO – Amalucado, abobalhado, desorientado, esclerosado.
BROCOIÓ – Pessoa boba, otário, demente.
BRONQUEIRO – Pessoa que gosta de confusão.
BRUGUELO – Bruguelim.Criança pequena.
BUCHA – Comida que alimenta pouco, mas pesa na barriga.Esponja natural para lavar louça ou banho.
BUCHADA – Comida feita com intestinos de bode, cabrito, carneiro ou ovelha.
BUCHO – Barriga.Pessoa muito feia.
BUCHO CHEIO – Barriga com bebê.Barriga cheia de comida ou bebida.
BUCHUDA – Gestante.
BUFA – Peido que não faz barulho.
BUJÃO – Niple (Plug).Peça de metal ou plástico usada bloquear a boca do cano.
BULIDA – Mulher que perdeu a virgindade.
BULIR – Aborrecer, brincar, caçoar, incomodar.Agitar, mexer, tocar em algo.
BULIÇOSO – Pessoa que mexe em tudo (não passa um minuto sem mudar o canal da televisão, a sintonia do rádio, etc.)
BUNDA CANASTRA – Maria escombona, Virar de ponta cabeça.
BUNDEIRA – Mulher que prefere o coito anal (dar a bunda).
BUNEQUEIRO – Quem bota boneco (ver “butar buneco”).
BURACAJU – Apelido dado à cidade de Aracaju quando está com muitas ruas esburacadas.
BURRINHO – Garrafa de Coca-Cola cheia de cachaça.
BUSCA-PÉ – Artefato pirotécnico, preso a uma pequena haste de madeira que sai em ziguezague rente ao chão até estourar.
BUTAR BUNECO – Aprontar.
BUTICO – Ânus.

C

CABEÇA-DE-FRADE – Obstáculo de cimento em forma de meia bola para impedir o trânsito.
CABEÇA-DE-PREGO – Furúnculo.
CABELUDO – Pão-doce feito com coco.
CABRA – Qualquer indivíduo.Indivíduo destemido, provocador ou valentão.
CABRA DA PESTE – Indivíduo destemido, provocador ou valentão.
CABRA SAFADO – Indivíduo de atitudes incorretas.
CABRA-MACHO – Indivíduo destemido, provocador ou valentão.
CABRUNCO – Carbúnculo.Coisa ruim.
CABRUNQUENTO – Coisa ou pessoa ruim.
CABUÊTA – Dedo duro.
CAÇADOR DE ANDRÓIDE – Indivíduo que tem relações sexuais com homossexuais.
CACETE-ARMADO – Bar ou restaurante pequeno com pouco asseio e de baixíssima qualidade.
CACETINHO – Biscoito de forma cilíndrica como um dedo.
CACHADO – Cacheado.Cabelo ondulado.
CACHETE(ché) – Carretel com linha de costura.Retrós.
CACHIMBEIRA – Parteira.
CAÇOAR – Zombar.
CAÇUÁ – Cesto grande feito de bambu, cipó ou vime usado no transporte de alimentos ou animais pequenos colocado no lombo de animal de carga.
CACULO(ú)- Prato com comida demais.Algo demasiadamente cheio.
CACUMBI – Grupo folclórico formado só por homens que dançam em homenagem aos santos padroeiros dos negros, São Benedito e Nossa Senhora do Rosário.
CACUNDA – Costas, dorso.
CADEIRAS – Quadris, quartos.
CAFONA Brega.Em alguns lugares “geladinho em saco plástico”.
CAFUÇÚ – Pessoa desajeitada, mal vestida, mala.
CAFUNDÓS DO JUDAS – Lugar distante.
CAGADO – Sortudo.
CAGADO E CUSPIDO – Encarnado e esculpido.Idêntico, igual, muito parecido.
CAI DE PAU – Quem acusa.
CAIPORA – Quem fuma muito.
CAIR CACAU – Chover.
CAIXA-DO-PEITO – Tórax.Cavidade torácica onde ficam os pulmões e o coração.
CAIXÃO – Caixão.Batente.Peça de madeira onde a porta ou janela se encaixa ao fechar.Algo perigoso que pode causar algum problema ou a morte.
CAIXA-PREGOS – Lugar afastado, distante, de acesso difícil.
CAJURANA – Homem vestido de mulher em festa pré-carnavalesca.
CALANGO – Lagarto pequeno, típico do Nordeste.
CALÇOLA – Calcinha.
CALIBRADO – Meio tonto.
CALIFOM – Sutiã.Soutien.
CALOMBO – Inchaço na pele.”Galo”.
CALUNGA – Camundongo.Rato muito pequeno.
CAMBADA – Grupo de pessoas desprezíveis.
CAMBAIO – Que tem as pernas arqueadas para dentro.
CAMBALAFOICE – Amante, namorado.
CAMBÃO – Mulher feia.
CAMBAPÉ – Rasteira.
CAMBITO – Perna fina.
CAMBOTA – Pés separados (10 prás 3).
CAMINHÃO DE FEIRA – Caminhão pau-de-arara.Caminhão coberto, com bancos de madeiras longitudinais na carroceria usados para transporte de pessoas.
CANECO – Copo pequeno.
CANELAU – gente pobre, plebe rude.
CANGA – Peça de madeira que une um grupo de bois para o trabalho.
CANGACEIROS – Grupo folclórico que canta e dança representando os cangaceiros.
CANGALHA – Suporte colocado no lombo dos animais para transporte de carga.
CANGOTE – Nuca.
CANGUINHAS – Ávaro, mão-de-vaca, somítico.
CANJICA – Curau.Mingau com grãos pilados de milho que se come cozido em água e sal ou com leite e açúcar.
CÃO CHUPANDO MANGA – Corajoso, competente.
CAPA-DE-SELA – Amante.
CAPÃO – Frango capado.
CAPAR O GATO – Ir embora, fugir.
CAPIONGO – Tristonho.Cabisbaixo.
CAPOTARIA – Oficina para conserto de estofados de carro.
CAPOTE – Casaco.Galinha D’Angola.
CAPUCHO (CO) – Sabugo.Espiga de milho sem os grãos.
CARÃO – Bronca, repreensão.
CARECER – Necessitar, precisar.
CARITÓ – Solteirona.Mulher que envelhece sem conseguir casar.
CARNE MOQUEADA – Carne defumada e salgada.
CARNE-DE-SOL – Carne de vaca, sem ossos, cortada em tiras ou mantas, levemente salgada e seca ao sol.Não é prensada e é mais avermelhada do que a carne-seca.
CARNE-SECA – Charque, jabá.Carne de vaca, sem ossos, salgada, comprimida e seca ao sol em mantas.É menos avermelhada do que a carne-de-sol.
CARRADA – Grande quantidade.
CARRAPICHO – Pão doce coberto com pequenos pedaços de coco.
CARREGADO – Pessoa complicada ou comida de difícil digestão.
CARREGO (Ê) – Carga, frete.Pilha elétrica.
CARREIRA – Correria, corrida veloz.Fila, fileira.trilha.
CARROCEIRO – Condutor de carroça puxada por cavalos.
CARTA – Habilitação.Carteira Nacional de Habilitação.
CARURU – Creme ou pasta feita com quiabo, camarão, castanha, leite de coco, amendoim, peixe, azeite-de-dendê, pimenta, etc.
CASA-DA-PESTE – Lugar afastado, distante, de acesso difícil.
CASA-DE-ANDAR – Sobrado.Casa de dois ou mais pavimentos.
CASADINHO – Biscoito pequeno recheado com goiabada.
CASA-DO-CHAPÉU – Lugar muito distante ou desconhecido.
CASCUDO – Tapa na cabeça, cocorote.
CATABÍ – Buraco na estrada (Esta estrada está cheia de catabí).
CATABIL – Buraco na pista.Acidente de terreno que origina o solavanco de veículos.O solavanco ou choque produzido pelo buraco na pista.
CATENGA – Lagartixa escura.
CATOTA – Meleca.
CATRAIA – Mulher muito feia.Prostituta.
CATREVAGE – Gente cafona (isso parece um galicismo).
CAVACO-CHINÊS – Em São Paulo é chamado de beiju ou biju.Massa seca em forma de cilindro.O vendedor anuncia a sua presença na rua com um triângulo de metal batendo numa madeira.
CAVILAÇÃO – Dengo. chorão.
CAVOUCAR – Cavar, escavar.
CERCAR LOURENÇO – Arrudiar, não ir direto ao assunto.
CEROTO – Sujeira preta na pele devido a falta de banho.
CHABOQUE – Tampo.”Chico deu uma topada que tirou o chaboque do dedo”.
CHABU – Falha na explosão de fogo de artifício.
CHÁ-DE-BURRO – Canjica.Mungunzá.Mingau de milho branco cozido com leite de coco ou de vaca, temperado com sal e açúcar.
CHÃ-DE-DENTRO – Coxão mole.Carne da parte interior da coxa do boi.
CHÃ-DE-FORA – Coxão duro.Carne da parte exterior da coxa do boi.
CHAPA – Radiografia. dentadura.
CHAPARIA – Funilaria, lanternagem.
CHAPEU DE TOURO – Chifre.
CHAPULETA – Cabeça do pau, Anel.
CHAPULETADA – Porrada.Cacetada.
CHAVE – Entrada, sinal.Primeiro pagamento na compra de um imóvel.
CHEGA! CHEGA! – Venha rapidamente! Ajude-me!
CHEGANÇA – Dança que representa a luta travada pelos cristãos para batismo dos mouros (turcos).
CHEI DOS PAU – Bêbado.
CHEIRADA – Quando o jogador não acerta a bola. furada.
CHIBATA – Coisa grande, pênis.
CHIBATADA- Pancada.
CHIBIU – Órgão genital feminino, buceta.
CHICOTE – Bunda, nádegas.
CHINFRIM – Vagabundo, sem valor.
CHIRINGAR – Esguichar água ou outro líquido, jato de liquido.
CHOPARIA – Choperia.Local onde se serve chope.
CHUCHAR – Cutucar, pulsar.
CHULIPA – Tapa na orelha com um dedo no sentido vertical.
CHUMBADO – Bêbado, doente.
CHUPÃO – Cabra que gosta de chupar pau.
CHUPETA – Menino chorão.
CHUVA DE PEDRA Chuva de granizo.
CHUVINHA – Chuva de prata.Chuva pirotécnica.Um tipo de artefato pirotécnico.
CIBAZOL – Coisa sem valor.”Não vale um cibazol”.
CIENTÍFICO – Colegial.Ensino Médio.Segundo Grau.
CISTERNA – Reservatório de água das chuvas.
COBRINHA – Um tipo de artefato pirotécnico.
COCADA-DE-AMENDOIM – Pé-de-moleque.Doce duro, feito com açúcar e amendoim torrado.
COCÓ – Tocaia.
COCOREU – Confusão, rolo.
COCOROTE – Tabefe, cascudo.
COITÉ – Cabaça.Cuia.
COITEIRO – Aquele que protege ou esconde criminosos ou namorados.
COMBINADO – Em parceria.
COMBROGÓ – Cobogó.Elemento vazado de cerâmica, cimento ou vidro, usado na construção de paredes com entrada para luz e ventilação.”Combobós”.
COMER ÁGUA – Tomar cachaça (Expressão muito usada na Bahia).
COMO O QUÊ – Demais.Ex Você fala como o quê!
COMO TATU, SÓ TEM O CASCO E O CU! – Sem nada, sem patrimônio, pobre.
CONCHO – Confiante em si, vaidoso.
CORDÃO CHEIROSO – Fio de barbante impregnado com um produto que exala um cheiro desagradável ao ser queimado.Biquíni tipo fio-dental.
CORRALINDA – Coisa linda, pessoa bonita.
CORRER FROUXO – Ter em abundância.”Ali o dinheiro corre frouxo”.
CORRIDO – Apressado, expulso.
CORTINADO – Mosquiteiro.Cortina ou rede fina colocada em volta da cama para proteger dos mosquitos.
CORUJA – Pipa, papagaio.
COTÔCO – Pedaço, ponta.”Dar cotôco” (mesmo que ignorar).
COURO DE PICA – Algo que vai e volta.”Esse namoro e que nem couro de pica”.
CRANCO – Cancro.Coisa ou pessoa ruim.
CRICRI – Chato, Insistente, Pentelho.
CRUZETA – Cabide para camisas e calcas.Também pode ser pessoa enrolada, complicada.
CÚ DE CANA – Cachaceiro.
CUBAR – Olhar demais.
CUCURUTO – Topo da cabeça.
CU-DE-BOI – Briga.Conflito.
CU-DE-NOVELO – Pessoa que tem a bunda murcha.
CUIA – Cabaça.
CULHÕES – Testículos.
CUMÉ? – Como é?
CUMEEIRA – Telha em forma de meia cana usada nas partes mais altas (cumes) ou nos vértices dos telhados.
CUMELÃO – Garanhão.
CUNHÃ – Neguinha.Tem também sentido pejorativo (vagabunda).
CUNHÃO – Corajoso.
CURUBAU – Ver Canelau.
CURURU – Sapo grande.
CUSTAR – Demorar.”O ônibus esta custando muito”.
CUSTOSO – Algo demorado.Criança manhosa.

D

DA BEXIGA – Em grande intensidade.Ex.Estou com uma fome da bexiga!
DA PESTE – Algo extraordinariamente bom ou ruim.
DANAÇÃO – Confusão, pressa, trapalhada.
DANOU-SE – Tá perdido.
DANOU-SE!(ô) – Saiu apressado.Expressa admiração, entusiasmo, espanto, surpresa.
DAR CHABU – Dar errado, falhar.Defeito em fogo de artifício.
DAR COM A MÃO – Sinalizar com a mão.
DAR FÉ DE – Perceber.
DAR FIM – Gastar, consumir.Acabar, concluir, encerrar, matar.
DAR GASTO – Consumir, usar.
DAR GOSTO – Dar prazer, ou satisfação.Ex.: A qualidade é de dar gosto!
DAR NA FRAQUEZA – Sentir fraqueza ou moleza.
DAR NO COURO – Conseguir fazer sexo.
DAR O GRAU – Caprichar.”Pode deixar que vou dar o grau no seu carro”
DAR O MAIOR 10 – Gostar muito.
DAR O PREGO – Enguiçar.Enganar.
DAR PARTE DE – Delatar.Denunciar.
DAR TRANCO – Dar bronca.Dar carão.Repreender.Fazer o carro funcionar sem partida a frio, empurrando.
DAR UM AGRADO – Dar uma gorjeta ou uma lembrança.
DAR UM CARÃO – Dar uma bronca.Repreender.
DAR UMA BARRIGADA – Defecar.
DAR UMA PRENSA – Dar uma bronca.Pressionar.
DAR VENCIMENTO A – Dar conta do pedido ou serviço.
DE BARRIGA – Grávida.
DE BELEZA – (gíria) De graça.
DE BOI – Menstruada.
DE HOJE – Faz tempo.
DE HOJE A OITO – Daqui a uma semana.
DE HOJE A QUINZE – Daqui a quinze dias.
DE LASCAR O CANO – Bom demais.Desagradável, decepcionante, irritante, etc.
DE PRIMEIRO – Antes, antigamente.
DE VEZ – Fruto em estado ideal para ser colhido.
DEBOCHAR – Desprezar, menosprezar, zombar.
DE MATAR O GUARDA – Bom, Gostoso.
DEFORETE – Escapada.(Vou tomar um deforete, mudar de vida, escapada).
DEIXA DE PANTIN – Deixa de onda. Deixa de frescura (fulano está com pantin, com manha).
DEMENTE – Indivíduo lento, lerdo, vagaroso.
DERNA (derne) – Desde.
DERNONTONTE – Tem ainda.
DERRADEIRO – Último.
DESARNAR – Desasnar.Aprender algo, ativar, avivar, deslanchar, despertar.
DESCABRIADO – Desconfiado, que não confia em algo ou alguém.
DESCORADO – Amarelo.
DESDROBO – Desdobro (dô) argumento pouco convincente ou sem importância.
DESEMBESTADO – Sem rumo.
DESGRACEIRA NO CAMINHO DA FEIRA – Confusão, lasqueira, quiprocó.
DESGRAMA – Desgraça.
DESGRAMADO – Desgraçado.
DESMANTELAR – Arruinar, desarranjar, desconjuntar, desorganizar, estragar.
DESPAMPARAR – Desgovernar.Perder o controle.
DESTRAMBELHADO – Atrapalhado, desajeitado, desarrumado, desorganizado.
DEU A BOBÔNICA – Encrencou. fodeu. a coisa pegou.
DEU A GOTA SERENA – Encrencou. fodeu. a coisa pegou.
DEU FÉ – Prestou a atenção (“Quando ele deu fé a coisa aconteceu”).
DEU MANDÚ – Deu problema, pegou, agora fodeu.
DEU O BUTE – Agora encrencou, nem para frente nem para atrás, fodeu.
DEVER – Lição de casa.Tarefa escolar feita em casa.
DEZ PRAS DUAS – Vesgo.Diz-se de pessoa estrábica.”Zanoio”.
DIA DOS ANOS – Data do aniversário.
DIABEISSO! – Que diabo e isso! Expressão de espanto.
DIABINHO MALUCO – Um tipo de busca-pé (artefato pirotécnico) pequeno, sem bomba, usado nas festas juninas, principalmente pelas crianças.
DIACHO – Diabo.
DINDIM – Geladinho.Gelinho em saco plástico.”Cafona”.
DISTRENADO – Sem graça.”Fica todo distrenado quando elogiado”.
DISTRENADO – Sem preparo, Inexperiente.
DOR-DE-CORNO – Dor de cotovelo.Tristeza de amor.
DOR-DE-FACÃO – Dor-de-veado.Dor pontiaguda e forte que se manifesta do lado direito do abdome, na altura do baço, resultante de algum esforço físico intenso.
DOR-DE-MULHER – Cólica menstrual.
DOR-DE-VEADO – Dor-de-facão.Dor pontiaguda e forte que se manifesta do lado direito do abdome, na altura do baço, resultante de algum esforço físico intenso.
DOR-D’OLHOS – Dor nos olhos causada por afecções (conjuntivite).
DOZE HORAS – Em Sergipe é muito usada tanto para meio-dia, como para meia-noite.

E

É DE LASCAR – Tá danado.
E FOI, FOI? – É mesmo?
É NÃO – Não é.O nordestino, inclusive o sergipano, fala o verbo antes do advérbio.
É O BRINCO – Expressão idiomática que quer dizer que uma coisa é muito estimada.
É O MENOR PREÇO? – Frase usada pelo freguês para pechinchar.
É PINTO – É moleza, fácil.
ÉGUA – Meretriz.Prostituta.
EITA – (Êitcha) – Eta.Palavra usada para expressar admiração, alegria, dificuldade, espanto, surpresa, susto, etc.
EM VISTA – Diante.
EMBOLÉU – À toa, desprezado. pessoa jogada (Fulano vive aos emboléu).
EMBUCHADA – Pessoa aborrecida ou com raiva.Mulher grávida.
EMBURACAR – Entrar sem pedir licença.
EMPANZINADO – Empanturrado.Com o estômago cheio de comida.
EMPAPADO – Que comeu alem da conta. Ver “Empazinado”.
EMPARELHADO – Ao lado de.Lado a lado.
EMPATA FODA – Chato que fica atrapalhando o namoro do casal.
EMPATAR – Atrapalhar, dificultar, perturbar.
EMPENCADO – Acompanhado de um monte de gente.
EMPERIQUITADO – Enfeitado demais.
EMPESTEAR – Deixar um cheiro forte por onde passa ou fica.
EMPOMBAR – Reticente, Empacar.
EMPRENHAR – Engravidar.
EMPRENHAR PELOS OUVIDOS – Acreditar em fofocas.
EMPRIQUITAR – Cismar, não aceitar.
ENBURACAR – Entrar sem licença.
ENCAFIFAR – Desconfiar.Ficar intrigado ou pensativo.
ENCANDEAR – Brilhar, ofuscar.
ENCANGADO – Indivíduo que anda sempre junto com outro.
ENCANGAR GRILO – Ócio, coçar o saco.
ENCAPOTAR – Colocar capa ou casaco.
ENCARCAR – Encalcar, calcar, apertar, comprimir, forçar.
ENCARDIR – Sujar muito.
ENCARNADO – Cor vermelha.
ENCASQUETAR – Implicar, Peitar, Cismar.
ENCOSTADO – 1.Fora de atividade, licenciado.2.Preguiçoso.
ENCRUADO – Que fica muito tempo sem ter relações sexuais.Difícil de sair.
ENDIREITAR – Acertar, arrumar, consertar, corrigir, colocar direito, etomar ao rumo certo.
ENFADADO – Cansado.
ENGABELAR – Enganar, iludir.”Passar a perna”.
ENGEAR (ENJIAR) – Engelhar, enrugar.
ENGODO – Isca para pescar camarão.
ENGOMAR – Passar roupa.
ENGROSSANTE – Gogó.Creme ralo feito com leite, farinha de mandioca, amido de milho ou creme de arroz servido em mamadeira.
ENGUIAR – (pronuncia-se a letra u) Engulhar.Sentir ânsia, enjôo, náuseas.Vomitar.
ENJEITAR – Abandonar, desprezar, recusar, rejeitar.
ENRICAR – Enriquecer.
ENTERTELA – Entretela.Pano enfiado entre o forro e o tecido de uma roupa.Geralmente é usado no pescoço ou na cintura.
ENTERTELADO – Entretelado.Bem arrumado, com gravata, com a gola da roupa apertada no pescoço.Com pano enfiado entre o forro e o tecido de uma roupa.Geralmente, o pano é usado no pescoço ou na cintura.
ENTOJADO – Farto de tanto comer.
ENTOJAR – Enjoar.Sentir enjôo.
ENTOJO – (tô) Enjôo de mulher grávida.
ENTREVADO – Paralisado, paralítico.
ENTRONCHADO – Torto.
ENTRONCHAR – Desalinhar, entortar.
ENTROU COMO UMA BUFA E SAIU COMO UM PEIDO! – Entrou e saiu rapidamente.
ENTROUXADO – Amontoado, bagunçado.Como uma trouxa de roupas.
ENTUFADO – Amuado, emburrado, zangado.
ENVERGAR – Curvar, vergar.
ENXERIDA – Mulher galinha.
ENXERIDO – Atrevido, intrometido, metido, ousado.
ERRADO – Indivíduo que não age corretamente. Encabulado, envergonhado.
ESBREGUE – Bronca, repreensão.
ESCALDA-PÉS – Banho medicinal que se dá aos pés com água bem quente.
ESCAMBAU – Etc… Et cetera.
ESCANCARAR – Exibir, mostrar.
ESCANGALHAR – Arruinar, bagunçar, estragar.
ESCAPULIR – Escapar, fugir.
ESCROTO – Bom de briga. Cafajeste.
ESFARRAPADO – Mal vestido.Que tem a roupa em farrapos.
ESGARÇAR – Abrir, desfiar o tecido.
ESGOELAR – Gritar.
ESMOLAMBADO (MU)- Mal vestido.
ESMOLER – (êsmolér) Mendigo, pedinte.
ESPADA – Artefato pirotécnico preso a uma haste de madeira, que é usado como arma na guerra de espadas realizada durante as festas juninas.
ESPARRELA – Enganação.
ESPEVITADO – Ágil, esperto, inquieto, malandro.
ESPIAR – Observar, olhar, ver, verificar.
ESPINHAÇO – Coluna vertebral.
ESPINHELA CAÍDA Dor nos ossos peitorais.
ESPIRITADO – Escandaloso. Extrovertido.
ESQUENTE – Moletom, malha de ginástica. Jogging.
ESTILAR – Escorrer líquido do nariz.
ESTRIBADO – Cheio da grana.
ESTROVENGA – Um tipo de foice pequena de dois gumes. Pênis grande.
ESTRUPÍCIO – Pessoa enrolada, mulher feia (Cambão).
ESTUPOR BALAIO – Infarto. Morte. Paralisia repentina. Pessoa feia. Expressão usada quando a pessoa se irrita com algum objeto ou alguma situação.
ESTUPORADO – Estragado, gasto, em mal estado.
ESTUPORAR – Consumir ou gastar muito. Desperdiçar dinheiro. Sair com pressa.
ETA-PEGA – (Êta-pêga) Expressão usada quando a pessoa se espanta ou tem uma surpresa. Surpeendente.

F

FALAR MAIS QUE A PRETA DO LEITE – Falar muito.
FALAR NOME – Falar palavrão, palavra obscena.
FALSA-BANDEIRA – Homossexual.
FARDA – Uniforme escolar.
FARINHA-DO-REINO – Farinha de trigo.
FASTIO – Falta de apetite.
FATO – Intestino de animal.
FAZER ESPÍRITO – Fazer escândalo.
FAZER FIO TERRA – Quando a mulher mete o dedo no fiofo do homem durante o ato sexual, a pedido dele.
FAZER HORA COM A CARA – Fazer gozação.
FAZER MAU – Desvirginar.”Ele fez mal a moca”.
FAZER MERCADINHO – Fazer compras no supermercado.
FAZER O GOSTO – Agradar. Fazer a vontade de alguém.
FAZER SABÃO – Sexo entre lésbicas.
FÊ – Letra F.
FECHICLER – Ziper.
FECHO ECLER (ECLÉR) – Zíper.
FEIJÃO-DE-CORDA – Feijão-fradinho. Feijão verde em vagem emaranhada.
FEIRA DE SULANCA – Feira de artigos baratos.Feira onde se vendia roupa de helanca.
FEIÚRA – Ato reprovado, erro, indignidade.
FEOFÓ – Ânus, (mesmo que furico, butico).
FI, FIO OU FILHO DA BEXIGA – Coisa ou pessoa ruim.
FI, FIO OU FILHO DA GOTA-SERENA – Coisa ou pessoa ruim.
FI, FIO OU FILHO DA MOLÉSTIA – Coisa ou pessoa ruim.
FI, FIO OU FILHO DA PESTE – Coisa ou pessoa ruim.
FI, FIO OU FILHO DE UMA ÉGUA – Filho de uma prostituta.
FI, FIO OU FILHO DO CABRUNCO – Coisa ou pessoa ruim.
FI, FIO OU FILHO DO CRANCO – Coisa ou pessoa ruim.
FICAR DE BOI – Menstruar.
FICAR MAL – Ficar de mal. Cortar as relações de amizade.
FICHINHA – Chapinha, tampinha. Tampa metálica usada para lacrar a boca da garrafa.
FILHO DO CABRUNCO – Desgraçado, maldito.
FINDAR – Acabar, concluir, terminar.
FITA GOMADA – Fita adesiva.
FITEIRO – Quiosque, banca de revista.
FOGUINHO – Afrodisíaco.
FOI MAL – Perdão.
FOLÓ – Folote, frouxo, folgado, largo.
FOLOTE – Frouxo, gasto.
FONICE – Avareza.
FONO – (fô) Ávaro, pão-duro.
FÔRMA – Recipiente feito de barro para armazenar água. Pote.
FORROBODÓ – Confusão, algazarra, bagunça.
FRANGOTE – Adolescente.
FREGE-MOSCAS – Bar ou restaurante pequeno com pouco asseio e de baixíssima qualidade.
FRESCA – Cabaré.Casa de diversões e espetáculos onde se bebe e dança.
FRESCAR – Fazer uma brincadeira.”Se zanga não, to só frescando”.
FRESCO – Viado, gay.
FRISO – Grampo de cabelo.
FRIVIÃO – Inquieto.
FRÔXO – Medroso.
FULERAGE – Coisa sem valor.
FULERO – Não cumpre o compromisso.
FUMANDO NUMA QUENGA – Puto da vida.
FUMBAMBENTO – Desbotado.Sem cor.
FUNDURA – Profundidade.
FURICAGEM – Frescura.
FURICO –Ânus, Mesmo que “Butico”.
FUTUCAR – Cutucar, mexer. Tocar com o dedo, o cotovelo, o pé, etc.
FUVIAR – Fervilhar, zumbir. Zumbido produzido pelo ouvido ou por inseto.

G

GABIRU – Rato escuro e grande. Aproveitador, espertalhão.
GAIA – Chifre.
GAIATO – Engraçado.
GAITADA – Gargalhada.
GAITAR – Gargalhar.
GAITOSO – Aquele que faz os outros rirem.
GALA – Esperma, sêmen.
GALALAU – Homem alto.
GALEGO – Loiro.
GALETO – Frango.
GALINHA DE CAPOEIRA – Galinha caipira.Galinha criada em casa.
GALINHA MATRIZ – Galinha reprodutora.Só é abatida quando deixa
de botar ovo.
GALINHOTA – Carrinho de mão.
GALO – Indivíduo com orgasmo rápido.
GARAPA – Água com açúcar.
GARAPEIRO – Preguiçoso, Pessoa que se aproveita dos outros
GASGUITA – 2.Pessoa que fala muito alto ou grita.2.Mulher muito
magra e pequena.
GASTURA – Sensação desagradável, aflição, desconforto,
impaciência, irritação nervosa, tentação, etc.
GATO – Instalação clandestina de eletricidade.
GATO DE HOTEL – Diz-se das pessoas que comem todo o que aparecer.
GATORRÉI – Prostituta. (gato velho).
GAZEAR – Faltar a aula ou a uma obrigação para passear ou divertir-se.
GELADINHO – Gelinho. Picolé caseiro embalado em saco plástico transparente de forma cilíndrica. Em São Paulo, é chup-chup.No Rio de Janeiro, é sacolé. Em alguns lugares do Nordeste e dindim ou cafona.
GEROZ – (ó) Algeroz. Junção entre o telhado e uma parede mais alta.
GIGOLETE – Passadeira, diadema, arco.
GOELA – Garganta.
GOELAR – Furtar.
GOGA – Deboche.
GOGAR – Debochar de alguém.
GOGO – (Gôgo) Escarro. Gosma.
GOGÓ – Engrossante.Mingau servido em mamadeira.
GOGUENTO – Goguento Que expele escarro, gosma.
GOIA – Fim do cigarro (o mesmo que Guimba, Piola, Segunda).
GOMA – Cola caseira feita com água, farinha de trigo ou amido de milho e outros produtos. Serve para colar papel ou engomar roupa.
GORAR – Estragar a cerveja ou o ovo.
GORÉ – Um tipo de caranguejo miúdo.
GORGOMILO – Garganta, goela, princípio do esôfago.
GOSTOSÃO – Ônibus. (denominação antiga).
GOTA – Coisa ruim.
GOTA-SERENA – Coisa ruim.
GRAXEIRA – Denominação pejorativa de empregada doméstica.
GRELADO – Concentrado.
GRETEIRO – Indivíduo que observa pelo buraco da brecha, da greta
ou da fechadura.
GRIZMELA – Magra.
GROLADO – Farofa feita com goma de fazer tapioca. Usada para comer com peixe assado na brasa.
GRUDE – Sujeira. porcaria.
GUAIAMUM – Espécie de caranguejo de cor azul.
GUARIBADA – Dar uma caprichada.
GUÊ – Letra G.
GUERREIRO – Manifestação folclórica que conta uma história de amor entre uma rainha e um índio.

H

HI-FI – (rai-fai) Música mecânica, proveniente de disco ou fita.
HIFEM ARRIADO – Tecla Undescore (“_”) no teclado do computador.

I

IAPÔE – É mesmo?
INCENÇAR – Feder (peido no ambiente).
INCOMODADA – Menstruada.
INFELIZ DA COSTELA OCA – Sujeito chato, enjoado.
INGEMBRADO – Torto.
INHACA – Mal cheiro do sovaco.
INTEIRAR – Completar.
INVOCADO – Tá com raiva, (Também pode ser uma pessoa estranha).
ISPILICUTE – Do inglês “She’s pretty cute”. Engraçadinha.
ISPRITADO – Enfurecido.
ISTRIPULIA – Travessura. Estripulia.
ISTRUIR – Desperdiçar.
ISTRUME – Estrume. Esterco de gado. Fezes de gado.

J

JABÁ – Charque. Carne-seca. Carne de vaca, sem ossos, salgada, comprimida e seca ao sol em mantas. É menos avermelhada do que a carne-de-sol. Também significa “dinheiro”.
JABIRACA – Lenço usado no pescoço. Também significa “carro velho”.
JACÓ – Pão francês. “Cacetinho”. “Carioquinha”.
JANTE – Roda metálica que fica no centro dos pneus dos veículos.
JERERÉ – Puçá. Rede em forma de cone com círculo de madeira ou metal na boca.A isca, geralmente tripa de galinha, fica pendurada no centro.É usado para capturar siris.
JERIMUM – Abóbora.
JI – Letra J.
JUNIR – Arremessar, jogar com a mão.

K

L

LÁ NO CALCANHAR DO JUDA(S) – Bem longe.
LABROCHEIRA – Sem requinte.
LACHADO – Partido, trincado.
LACHAR – Lascar, rachar.
LAMBEDOR – Xarope caseiro feito com açúcar queimado e seiva de plantas para curar doenças respiratórias.
LAMBRETA – Crachá de identificação.
LAMINHA – Parte interna do coco verde. Também é chamada de carne.
LANÇAR – Vomitar.
LANCE – Quando a mulher deixa aparecer (involuntariamente) suas partes íntimas.
LÂNDRIA – Caroço no corpo. Íngua.
LANGANHENTO – Viscoso, visguento, mole, ensebento, grudento. Pessoa grudenta.
LANGANHO – Viscoso, visguento, mole, ensebento, grudento.
LANHAR – Arranhar. Cortar superficialmente o corpo em acidente ou briga.
LANTERNAGEM – Funilaria. Conserto na carroceria do veículo.
LAPA – Algo grande. Pedaço grande.
LAPADA – Bofetada, chicotada. De uma vez. Ex.Beber um copo numa lapada, Dose de cachaça (Vou tomar uma lapada).
LARANJA-DE-UMBIGO – Laranja-da-baía.
LARGADO – Abandonado, desquitado, divorciado, separado.
LASCADO – Cheio de problemas, em má situação.
LASCAR – Danificar. Prejudicar.
LASQUEIRA – Confusão, encrenca, estrago.
LASTRO – Estrado, varão. Grade de madeira que sustenta o colchão na cama.
LATEJAR – Palpitar, pulsar.
LATOMIA – Barulho.
LATRINA – Privada, vaso sanitário.
LAURÇA – Pessoa feia e vestida de forma enfeitada.(Fulana parece uma laurça).
LAVA-CU – Inseto de asas transparentes. Libélula. “Lava-bunda”.
LAVANDEIRA – Um tipo de pomba que o povo diz que lava as roupas de Deus.
LAVANDERIA – Tanque. Pequeno reservatório de cimento usado para lavar roupa.
LAVAR A ÉGUA – Ganhar, levar vantagem.
LÊ – Letra L.
LÉGUA – Antiga medida de distância. Tem de 6.000 a 6.600 metros.
LEITE DE GADO – Leite de vaca. Leite não industrializado. “Leite mogido, mugido”
LENGA LENGA – Insistência.
LERDO – Alguém desligado.
LERDO – Lento.
LERIADO – Conversa fiada.
LESEIRA – Falta de ânimo, moleza, preguiça.
LESO – Bôbo, abestado.
LETRECA – Cafona.
LEVAR UM CUSCUZ – Levar um “fora”. Ouvir um “não” como resposta. Ter um pedido de dança recusado.
LEVAR UMA TABOCA – Levar um “fora”. Ouvir um “não” como resposta. Ter um pedido de dança recusado.
LIGEIRINHO – Microônibus um pouco mais confortável, mais rápido e com a tarifa mais alta que o ônibus comum.
LIGEIRO – Ágil, rápido, veloz. Às pressas.
LIMALHA – Um tipo de busca-pé. Artefato pirotécnico conhecido como espada, usado em duelos durante as festas juninas.
LISO – A pior ofensa para um cearense. É muito mais que uma pessoa sem dinheiro. O liso esta para o cearense assim como o “looser” esta para o americano.
LONJURA – Grande distância.

M

MACACÃO – Macaco, amarelinha. Um tipo de brincadeira infantil.
MACAXEIRA – Mandioca.
MACHORRÉI – cara, amigo, o meu…
MACHUCAR – Amassar, esmagar ou triturar alimento com a mão ou algum instrumento como um talher ou pilão.
MAGOAR – Machucar, ferir. Ex.Magoei o meu dedo!.
MAGOTE – Bando, grupo.
MAINHA – Mãe.
MAIS – Ex.: Eu ando mais ele. Tem sentido de junto, acompanhado.
MAIS EU – Comigo.
MALAMANHADO – Mal vestido, desajeitado.
MALCASADO – Um tipo de biju (beiju) mais consistente. É vendido embalado em folhas de bananeira.
MALDAR – Interpretar no mau sentido.
MALETROSO – Indivíduo que não se veste bem, usa roupa velha, torta, não alinhada.
MALINAR – Fazer travessuras, traquinagens.
MALINO – Travesso.
MALUVIDO – Irresponsável.
MANDIBA – Caule da planta mandioca.
MANÉ BOFÃO – Conhecido “restauranteur” de Fortaleza, especialista em pratos finos tais como: panelada, buchada, sarrabulho, tripa de porco, rabada, sarapatel e mão de vaca.
MANGANGÃO – Chefe. Manda chuva.
MANGAR – Caçoar, enganar, gozar, iludir, sacanear, zombar.
MANGOTE – (ó) Engate, mangueira curta.
MANGUÁ – Mangual. Correia para açoitar animais.
MANGUAÇA – Cachaça.
MANIÇOBA – Folha da planta mandioca.
MANJA – Brincadeira também conhecida como esconde-esconde ou pega-pega.
MANJELÃO – Jambolão, jamelão. Fruta comestível que expele um corante.
MANJUBA – Pênis grande.
MANOBRAR – Influenciar ou mandar em alguém.
MANTEIGA DE GARRAFA – Manteiga líquida feita de forma artesanal e vendida em garrafa.
MANTEIGA DO ESTADO – Manteiga feita de forma artesanal.
MANUÊ – Manauê. Bolo feito com milho verde e coco.
MARCHANTE – Açougueiro.
MAREADO – Esquecido.
MARINETE – Denominação antiga para ônibus.
MARIOLA – Bananada industrializada vendida em embalagem transparente no formato retangular.
MARISCOMBONA – Cambalhota, imitação de salto de ginastica olímpica.
MARMOTA – Coisa estranha. pessoa desajeitada, enfeitada.
MAROMBA – Conjunto de vagens de feijão amarradas sobre caibros.
MARRAIA – Bola de marraio. Bola de gude. Bola de vidro usada pelas crianças para brincar.
MARRETEIRO – Enganador, trapaceiro, vigarista.
MARUEIRO – Pessoa esperta, cheio de enrolada.
MARUIM – Mosquito-pólvora.
MAS TÁ! – Expressão usada para demonstrar dúvida, desafio, incredulidade, surpresa.
MASSA (GÍRIA) – Agradável, bacana, bom, bonito.
MASSADA – Espera.
MASTIGADINHO – Um forró mais acelerado. Pronto.
MATA-FOME – Árvore que produz um tipo de noz pequena.
MATRACA – Cabra que fala sem parar, o tempo todo.
MATURI – Castanha verde, grande e mole do caju em formação.
MATUTAR – Pensar.Refletir.
MÊ – Letra M.
MEDECÊ – Máximo Divisor Comum.
MÊIMUNDO – Muita coisa.
MEIOTA – Meia garrafa de cachaça.
MELADO – Bêbado.
MELAR – Pegar um pedaço, um pouco, uma parte.
MELOTO – (melôto) Sujeira. “Seroto” (serôto).
MEMECÊ – Mínimo Múltiplo Comum.
MENINA – Mulher cujo nome você não lembra ou não sabe.
MENINICE – Infância.
MENINO – Homem cujo nome você não lembra ou não sabe.
MERCADINHO – Supermercado.
MEROL – Bebida.
MEU REI – Cara, Amigo.
MEUZOVO – Expressão de discórdia, uma ova.”Juca é um político honesto e meuzovo!
MICARETA – Carnaval fora de época.
MIJÃO – Artefato pirotécnico usado durante as festas juninas.
MILONGA – Conversa inútil, fiada.
MINDIM – Menor dedo da mão.
MININORRÉI AMARELO – Criança chata.
MIÔLO DE POTE – Coisa sem importância.
MISSE – Grampo para prender o cabelo.
MOÇA – Mulher virgem.
MOCHILA – Saco plástico para embalar mercadorias em
supermercados.
MOCOTÓ – Tornozelo.
MOD’EU – Por minha causa.
MODE – Modo. Por causa. Ex.Eu fui mode você.
MOI DE CHIFRE (mói, môi) – Corno.
MOLAMBO – Desajeitado, desarrumado, mal vestido.
MOLEIRA – Espaço nos ossos da cabeça de criança.
MOLÉSTIA – Coisa ruim.
MONDONGO – Tornozelo.
MONDRONGO – Galo na cabeça. Calombo.
MORAR DE RANCHO – Morar de favor. Morar na residência de alguém sem pagar aluguel.
MORTA-FOME – Avarento, guloso, esfomeado, morto de fome, pão-duro.
MOSQUITO – Um tipo de busca-pé (artefato pirotécnico) que não explode.
MUCISSA – Carne sem osso.
MUCUNZÁ – Mungunzá. Canjica. Chá-de-burro. Mingau de milho branco cozido com leite de coco ou de vaca, temperado com sal e açúcar.
MUITCHO – Muito.
MULHER-DAMA – Prostituta.
MULHER-MACHO – Lésbica ou mulher que age com firmeza.
MUNDICA – Gente pobre, plebe rude.
MUNDIÇA – Imundície, pessoa maltrapilha, mendigo.
MUNGANGA – Careta feia.
MUNGUNZÁ – Canjica.Mingau de milho branco cozido com leite de coco ou de vaca, temperado com sal e açúcar.
MURIÇOCA – Mosquito, pernilongo.
MUTUCA – Mosquito grande.

N

NA LONA – Em situação difícil. Sem dinheiro.
NA MARRA – Contra a vontade.
NA TORA – À força, na valentia.
NA VERA – Prá valer (a aposta, o jogo, agora é na vera).
NÃO DÁ UM PREGO NUMA BARRA DE SABÃO – Não faz nada, é um preguiçoso.
NÃO SE MISTURE – Diz o baiano quando alguém pisa em uma tulha de merda.
NÃO SEI O QUE E O QUE MAIS! – E outras coisas mais.
NÃO VALE O QUE O GATO ENTERRA – Imprestável, (esse cara não vale o que o gato enterra).
NAS BIMBOCAS – Bem longe.
NAS BRENHAS – Bem longe.
NAS CARREIRAS – Às pressas.
NÊ – Letra N.
NEGOÇA – Palavra usada para referir-se a algo que você não lembra ou desconhece o nome.
NEM SANTO ANTONHO COM GUANCHO – A coisa está difícil.
NEM XITE! – Nem te ligo! Nem te dou atenção!
NERA? – Não era? Expressão utilizada no fim da frase pedindo confirmação do que foi dito.
NESTANTE – Neste instante.Agora a pouco.Daqui a pouco.
NODA – Nódoa. Mancha. Substância que mancha ou suja.
NOS CAFUNDOS DO JUDA – Bem longe, na caixa prego.
NUM FRESQUE NAO! – Pare com essa brincadeira!
NUM SABE? – Não sabe? Expressão utilizada no fim da frase pedindo confirmação do que foi dito.

O

Ô PÊGA – Ô porra, expressão de espanto, admiração.
O ROTO FALANDO DO ESFARRAPADO – Um indivíduo que fala mal de outro, estando nas mesmas condições.
O SUJO FALANDO DO MAL LAVADO – Um indivíduo que fala mal de outro, estando nas mesmas condições.
OBRAR – Defecar, evacuar.
OFENDER – Ferir, estragar, lesar, machucar, prejudicar.
OI (ÓI) – Olhe.
OI DA GOIABA – Ânus.
OI ELA! – Oi ela! (ói) Saudação afetuosa, típica de Sergipe.
OI ELE ! – Saudação afetuosa, típica de Sergipe.
OITÃO – Parede lateral de uma casa, erguida sobre a linha divisória do lote.
OITCHO – Oito.
OITEIRO – Quintal.
OLHAR O CAROÇO DOS OLHOS – Olhar dentro dos olhos. Conhecer bem a pessoa.
ONDE O VENTO FAZ A CURVA – Bem longe.
OS ANOS – Aniversário.
OVEIRO BAIXO – Pessoa que tem a bunda baixa (arriada).
OXE (Ô) – Oxente.
OXENTE – Expressão usada quando a pessoa sente espanto ou surpresa.
ÔXENTE – O mesmo que “EPA! “, expressão de espanto.

P

PÁ – Osso Omoplata.
PACAIO – Cigarro de palha. Maconha.
PAÇOCA – Farofa feita com carne do sol ou carne-seca.
PAGAR AOS PEDAÇOS – Pagar em parcelas.
PAGAR NA VALSA – Pagar aos poucos, em parcelas.
PAI D’EGUA – Porreta, legal, bacana.
PAIA (pá) – Ruim.
PAINHO – Pai.
PAJEAR – Vigiar, tomar conta de alguém.
PALMA – Uma mão cheia de bananas, geralmente de 10 a 12 frutas. Planta usada para alimentar o gado.
PANÇA – Abdome, barriga.
PANO BRANCO – Mancha branca na pele.
PÃO CILINDRO – Pão sovado (de massa fina, muito batida).
PÃO CUIUDO – (cuiúdo) – Pão adormecido, do dia anterior, murcho.
PÃO JACÓ – Pão francês.
PÃO SOVADO – Pão de massa fina.
PAPA – Mingau para criança.
PAPANGÚ – Bicho parente do lobisomem que ninguém nunca viu e se usava para assustar as crianças (“Vá dormir por que se não o PAPANGÚ vem te comer”).
PAPA-VENTO – Lagarto pequeno que vive na madeira.
PAPEIRA – Caxumba.
PAPEL DE ENROLAR PREGO – Pessoa grosseira.
PAPOCAR – Pipocar. Fazer ruído de estouro ou estrondo.
PAPOCO (PÔ) – Pipoco, estrondo, ruído de estouro.
PAPÔCO- Estouro.
PARANGOLÉ – Coisa ou objeto sem jeito, estrupício.
PARA O ANO – No próximo ano.
PARA O MÊS – No próximo mês.
PASSADO – Estragado, fora da validade, vencido.
PASSAR UMA SALIVA – Mentir.
PASSA-RAIVA – Mamão.
PASTINHA – Franja.
PASTORAR – Vigiar, tomar conta.
PATETÊ – Melação ocorrida depois de uma festa, enxurrada.
PAU-DA-VENTA – Parte dura do nariz. Nariz grande.
PÉ-DE-PAU – Árvore.
PÉ-DE-PLANTA – Arbusto.
PEBA (É) – De baixa qualidade, mal feito.
PEBADO – Lascado, fudido
PECA (Ê) – Mulher estéril. Fruta que nasce com defeito. cuca.
PÉ-DE-MOLEQUE – Guloseima feita com massa de puba (mandioca) enrolada em folha de bananeira.
PÉ-DE-SERRA – Forró autêntico.
PEDIR PENICO – Desistir.
PEDRA 90 – Coisa excepcional, muito boa, cara legal.
PÉ-DURO – Pessoa sem habilidade para dançar. Cão sem raça definida, vira-lata.
PÊGA (ê) – Palavra usada quando a pessoa se espanta, tem uma surpresa ou uma dificuldade.Ex.:”Oh pega!”
PEGADO – Colado, junto, preso, próximo, vizinho, unido.
PEGAR NO TOMBO – Empurrar o carro para ele funcionar. Pegar no tranco.
PEGAR O BECO – Ir embora.
PEGAR O CAMINHO DA ROÇA – Ir embora.
PEGAR UM VENTO – Sofrer uma hemorragia cerebral. Derrame. Acidente vascular cerebral (AVC).
PEGAR UMA APOSTA – Fazer uma aposta.
PEGAR UMAS CARNES – Engordar.
PEIA – Algo árduo, complexo, difícil.
PEIDO-DE-VELHA – Um tipo de artefato pirotécnico usado nas festas juninas.
PEITAR – Desafiar, enfrentar.
PEITICA – Amolação.
PELAR – Descascar, tirar a pele ou a casca.
PELEJAR – Batalhar, combater, defender, forçar, insistir, lutar, sustentar, teimar.
PELEJAR – Tentar exaustivamente.
PENCA – Conjunto de coisas, punhado.
PENSO – Inclinado. Torto.
PERE – Espere, pare.
PEREBA – Ferida.
PESTE – Coisa ruim.
PETROLHEIRO – Petroleiro.
PICADO – Sarapatel, comida feita com miúdos de boi ou carneiro.
PIÇARRA – Cascalho. Terra misturada com areia e pedras.
PIEGUENTO – Pessoa ou criança que aborrece, de tanto pedir ou reclamar. Pidão.
PILOMBETA – Palombeta. Manjuba. Um tipo de peixe pequeno (quase sem carne).
PIMBADA – Trepada.
PINAR – Rotar, tirar sarro.
PINCENÊ – Óculos. Pince-nez.
PINDAÍBA – Liso, sem dinheiro.
PINGONGO – Beirada, final.
PINGUELA – Ponte pequena ou improvisada.
PINGUELO – Clitóris.
PINICAR – Causar coceira, espetar.
PINOTE – Salto pequeno.
PINTA – Pinto, pênis.
PINTA-BRAVA – Pessoa de conduta reprovável.
PIOLA – Ponta de cigarro, guimba, goia, segunda.
PIPÔCO – Estouro.
PIRATINHA – Garrafa pequena de Rum Montilla.
PIROBO – Viado, fresco, gay.
PIROCA – Pênis, pau, rola, pomba, piroca, pemba.
PISA – Espancamento, surra.
PISA-MANSO – Pessoa que pisa ou age com cuidado.
PISTOLÃO – Um tipo de artefato pirotécnico. Ter um pistolão – mesmo que costa-quente, apadrinhado.
PITÉU – Mulher jovem e bonita.
PITOCA – Pênis, pau, rola, pomba, pemba.
PITOCO – Botão (controle) de equipamento (rádio, TV, etc.).
PITU – Um tipo de busca-pé (artefato pirotécnico). Tipo de camarão de água-doce.
PIXOTOTINHO – Bem pequenininho.
POCAR – Estourar, pipocar.
POMBA – Pênis, pau, rola, piroca, pemba.
POMBA-LESA – Alguém desligado.
POR HORA – Por enquanto.
POR VIDA – Constantemente, sempre.
PRA DANAR – Muito, grande quantidade.
PRA PESTE – Muito, grande quantidade.Ex.: Ele gosta de pinga pra peste.
PRAIO – Grifa. Ferramenta usada para manusear canos com rosca.
PRECISÃO – Necessidade.
PRENHA – Prenhe, grávida.
PRESEPADA – Palhaçada.
PRESEPEIRA – Pessoa saliente.
PRESEPEIO – Espalhafatoso, escandaloso.
PRIMO CARNAL – Primo de primeiro grau.
PRIQUITO – Vagina.
PRISIACA – Pessoa insistente.
PUBA – Massa de mandioca fermentada. Polvilho azedo.
PUXAR DA PERNA – Mancar ou ter problema físico.

Q

QUARTINHA – Jarra de água (geralmente feita de barro).
QUARTOS – Cadeiras, quadris.
QUE NEM UM TRAQUE – Ligeiro.
QUE SÓ A PESTE – Demais, grande quantidade.Muito.Ex.: “Lá tem gente que só a peste!”
QUEBRA-QUEIXO – Puxa-puxa. Cocada que gruda nos dentes.
QUEBRAR A TRIPA GAITEIRA – Gargalhar sem controle.
QUEIJO COALHO – Queijo feito de forma artesanal com processo de coalho por couro de boi ou limão.
QUEIMA RAPARIGAL! – Grito de guerra, incentivo para as meninas agitarem.
QUEIRO – Dente siso, dente do juízo. “Dentiqueiro”.
QUEM COM PORCOS SE MISTURA FARELO COME! – Expressão usada para dizer que a pessoa adquire os hábitos daqueles com
quem anda.
QUEM GABA O SAPO É A JIA! – Pessoa que se elogia ou elogia a um dos seus.
QUENGA – Prostituta, rapariga.
QUENGO – Cabeça, crânio.
QUENTURA – Calor.

R

RACHA – pelada, jogo de futebol. Vagina.
RACHADA – Forma com que os baitolas se referem as mulheres, com uma boa dose de despeito.
RADIE (Radiê) – Baldrame. Viga de concreto que serve de base para paredes.
RAJADA – Seqüência de gases exalados pelo ânus.
RAMPA – Meretrício. Zona.
RAMPEAR – Freqüentar a zona de prostituição.
RAMPEIRA – Prostituta, vagabunda, meretriz, garota de programa.
RANGER – (rangêr) Produzir ruído por atrito entre partes duras. Ex.A cama está rangendo.
RAPAPÉ – Confusão.
RAPARIGA – Amante, meretriz, prostituta.
RAPAZ – Palavra utilizada para dirigir-se a um homem ou a uma mulher. Ex.: Mais rapaz!
RASTAPÉ – Forró dançado em terreiro de chão batido.
RATA – Gafe. Rateada.
RATAR – Errar, falhar.
RÊ – Letra R.
REBENQUE – Chicote pequeno.
REBOLAR NO MATO – Jogar fora, atirar.
REBORRÉIA – Resto, coisa que não presta.
REDE-DE-ARRASTO – Mulher que se relaciona com muitos homens.
REGRA – Menstruação.
REIMOSO – Carregado. “Priquito e bom, mas é reimoso”.
REISADO – Dança típica do período natalino em homenagem ao nascimento de Jesus.
RELAR – Ralar. Tocar de leve em algo ou alguém.
RELAR A FIVELA – (é) Dançar forró agarrado.
REMANCHAR – Andar devagar, atrasar, demorar, tardar.
REMELA (ramela) – Secreção ocular.
REMELEIXO – Requebrado.
RENCA – Grupo de pessoas.
RENTE – Junto.
REPARE! – Olha só! Veja só!
RESGUARDO – Período de repouso após o parto ou uma doença.
RESPEITE! – Expressão usada quando uma coisa e muito boa. “Respeite a festa de ontem”.
RESSONAR – Roncar.
RÉSTIA – Sombra.
RIBA – Acima. Cima. Em cima de.
RIO CHEIO – Pessoa que ocupa muito espaço.
RIRRI – Mesmo que fechicler, zíper.
RISCA-FACA – Bar ou baile onde sempre acontecem brigas.
ROÇAR – Passar junto, tocar de leve. resvalar.
RODAGE – Estrada boa (normalmente asfaltada).
RODILHA – Espiral de pano para assentar a carga na cabeça, geralmente bacia ou balde.
ROJÃO – Peido barulhento.
ROLA – Pênis, pau, cacête…
ROLETE – Pedaço de cana descascada.
RONCHA – Marca de pancada.
ROTO – Esfarrapado. Maltrapilho. Rasgado.
ROUBADINHA – Manobra irregular no trânsito.
RUA DE – É comum o uso da preposição “de” depois de “Rua”.Ex.
“Rua de São João” em vez de “Rua São João”.
RUGI RUGI – Confusão, aperto (“Na entrada do estádio estava o maior rugi rugi”)
RUMA – Grande porção, muito, um monte, uma pilha de coisas.
RUMAR – Arremessar, atirar, jogar.

S

SABACU – Surra.
SABUGO – Flor do sabugueiro usada para fazer remédio caseiro contra a febre.
SACOLEJAR – Agitar, balançar, rebolar, sacudir.
SACUDIR – Descartar, jogar fora.
SALIENTE – Atrevido.
SALITRE – Sal do mar.
SALSEIRO – Confusão.
SALTO SOLTO – Salto mortal.
SALVA – Bandeja pequena e redonda.
SAMANGO – Soldado raso.
SANGRAR – Transbordar água do açude ou tanque.
SAPECAR – Chamuscar, queimar, tostar, torrar.
SAPO ARROCHADO – Pessoa com torax avantajado (gordo) e as pernas finas.
SARAPATEL – Comida preparada com muito molho e miúdos (bofe, coração, fígado, rim, sangue e tripas) de porco.
SAROLHO – Um tipo de beiju (biju) salgado, seco e solto.
SARRABULHO – Amasso, Porrada.
SARRABULHO – Comida preparada com muito molho e miúdos (bofe, coração, fígado, rim, sangue e tripas) de carneiro.
SARRAR – Dar uma amasso.
SARRO – Rir-se de outra pessoa.
SARUÊ – Gambá.
SE ACABAR – Morrer, perecer. Destruir-se, esgotar-se, exaurir-se, matar-se.
SE AMARRAR – Demorar, dificultar.
SE AVIAR – Apressar-se.
SE BATER – Ter dificuldade para fazer algo.
SE FAZER – Fingir.
SE LASCAR – Arrebentar-se, dar-se mal, ferrar-se, machucar-se, prejudicar-se.
SE LENHAR – Lanhar-se, machucar-se, dar-se mal.
SE ORIENTE! – Corrija-se. Tome jeito.
SE PERDER – Engravidar solteira. Tornar-se prostituta.
SE RESPEITE! – Tome vergonha!
SE SERVIR – Usar.
SEBITE – Criança ativa, esperta, inquieta.
SEBOSO – Imundo, porco, sujo.
SECURA – Ansiedade, desejo intenso.
SEIXO – Pedra redonda.
SEM FUTURO – Mau negócio, pessoa despreparada.
SENTIDO – Aborrecido, magoado, melindrado, ofendido, triste.
SENTINELA – Velório.
SEQUILHO – Bolacha de goma. Biscoito feito com polvilho.
SER SERVIR DE ALGUÉM – Explorar alguém. Estuprar.
SI – Letra S.
SIBITE BALEADO – Pessoa miúda (“sibite” é um pequeno pássaro).
SINAL VERMELHO – Menstruação.
SÓ O BURACO E A CATINGA – Pessoa dismilinguida. “Ele pegou uma gripe tá que é só o buraco e a catinga”.
SÓ O MI – Diz-se de alguma coisa muito boa. (Só o mi dibuiado – só o milho debulhado)
SOCORRO – Pneu reserva. Pneu sobressalente. Estepe.
SOPA – Ônibus.
SOSSEGAR O FACHO – Acalmar-se. Ficar quieto.
SULISTA – Quem nasce ou habita o Sudeste ou o Sul do Brasil.
SUMIÊ – Sumilher (ê).Sofá.
SUPETÃO – De repente.
SUSTANÇA – Energia dos alimentos. “Rapadura tem sustância”.

T

TÁ CA PESTE – Eita porra, Tá danado.
TÁ COM A BEXIGA – Está agitado ou irritado.
TÁ COM A GOTA-SERENA – Está agitado ou irritado.
TÁ COM A MOLÉSTIA – Está agitado ou irritado.
TÁ COM A PESTE – Está agitado ou irritado.
TÁ DE FOGO – Embriagado, melado.
TÁ DE MATAR O GUARDA – Tá legal, gostoso (“Essa comida tá de matar o guarda”).
TÁ DE ROSCA – Coisa difícil, demorada.
TABACO – Genital feminino (buceta).
TABARÉU – Homem tímido ou de hábitos rústicos.
TABAROA – Mulher tímida ou de hábitos rústicos.
TABICA – Pão tipo bengala.
TABOCA – Bambu. Decepção, negativa, recusa.
TAMBORETE DE FORRÓ – Pessoa baixinha, pequena.
TAIEIRA – Manifestação folclórica que mescla catolicismo com crenças afro-brasileiras.
TALAGADA – Porção de bebida que se toma de uma vez.
TAMBORETE – Banco de madeira bem pequeno e baixo.
TAMBORETE-DE-CABARÉ – Pessoa de baixa estatura.
TAMBORETE-DE-PUTA – Pessoa de baixa estatura.
TAMPO – Pedaço de pele cortada ou quase solta do corpo.
TANGER (tanjêr)- Espantar, expulsar. Dar impulso.
TANQUE – Caixa d’água. Buraco cavado no chão para estocar água.
TAPEAR – Enganar.
TARECO – Mentirinha. Biscoito redondo (3 cm) feito com farinha de trigo, açúcar, ovos e baunilha.
TAREFA – Unidade de área. Em Sergipe equivale a 3.052 metros quadrados.
TARIMBA – Cama desconfortável, rude, simples, feita com varas.
TEIÚ – Pequeno lagarto verde, com manchas negras.
TEM É ZÉ – É muito difícil.”Tu ganhar de mim na sinuca? Tem é zé!”
TEMPO DO RONCA – Tempo antigo.
TER CABEÇA-DE-ANJO – Ter problema sem solução devido à presença de um fantasma de criança.
TERMO – Área, cidade, distrito, região.
TERREIRO – Quintal de fazenda ou sítio.
TESAR – Teimar. Esticar.
TESTE – Exame ou prova escolar.
TIBUNGAR – Dar mergulho.
TIQUIM – Coisa pouca.
TIRAR A HONRA – Deflorar. Desvirginar.
TIRAR O COURO – Explorar ou maltratar ou alguém.
TIRINÊTE – Movimentação, ocupação, sobrecarregado (Fulano está no maior tirinête)
TITELA – Peito, geralmente do frango.
TOBA – Ânus.
TOCAR A BOMBA – Falar mal de alguém.
TOCO DE AMARRAR JEGUE – Pessoa de baixa estatura.
TOLETE – Cocô em forma cilíndrica.
TOLOQUINHO – Cocô em forma cilíndrica.
TOMAR PRUMO – Se corrigir, se corrigir.
TOMAR TENÊNCIA – Tomar jeito.
TOPAR – Tropeçar. Tocar ou chocar-se com algo ou alguém.
TORAR – Arrebentar, despedaçar, estourar, explodir, quebrar com força, romper.
TORRADO – Rapé, tabaco em pó para cheirar. Cheiro das partes íntimas de alguém.
TOTOTÓ – Barco pequeno, catraia. Tem este nome devido ao barulho do motor.
TOUREJAR – Tourear. Namorar. Paquerar.
TRAMELA – Pedaço de madeira que gira ao redor de um prego. É usada para fechar janelas, portas e portões em casa humildes ou rurais.
TRANCILIM – Corrente com pingente, Volta.
TRAQUE – Peido.
TRAQUE DE BEBÉ (BÉBÉ) – Palito com um pouco de pólvora na ponta, usado nas festas juninas.
TRAQUE DE MASSA – Estalo. Papel enrolado com areia e pólvora que dá um leve estouro quando jogado ao chão.
TRATANTE – Diz-se daquele que não cumpre compromisso.
TRECHO – Quarteirão.
TRISCAR – Tocar.
TRONCHO – Desalinhado, torto.
TROPA – Grande quantidade de filhos ou pessoas.
TU LÁ CHUPA PICA! – Você não é de nada!
TUDO JÓIA –Tudo bem.
TUIA – Tulha. Monte de fezes.

U

ÚLTIMO TIRO NA MACACA – Diz-se de uma mulher que completou 30 anos e não casou.
URUPEMBA – Arupemba. Peneira.
USURA – Ambição. Avareza.

V

VARÃO – Estrado, lastro. Grade de madeira onde se assenta o colchão.
VARAPAU – Homem alto.
VAREITE -Similar a “Arre équa”.
VARIANTE – Estrada alternativa, secundária.
VÉIO – Velho. Amigo, camarada, colega.
VELATÓRIO – Velório. Sentinela.
VELHACO – Caloteiro, devedor, malandro.
VENTA – Nariz.
VERDOSO – Fruto que não está bem maduro.
VERMINOSO – Fominha (futebol).
VEXADO – Apressado.
VIÇAR – Mulher ou animal no cio, com tesão.
VIGIE – Procure.
VIRCHE – Vige. Virge. Virgem Maria. “Visse”. Expressão de espanto, surpresa.
VISAGE – Fantasma, aparição.
VISAGEM – Assombração, fantasma.
VIU – Entendi. Está certo. Ok. Entendeu? Ouviu?
VIXE! – Virgem Maria.
VOINHA (VÓÍNHA) – Avó.
VOINHO (VÔÍNHO) – Avô.
VOLTA – Corrente com pingente, trancilim
VÔTE – Mesmo que “ARRE ÉGUA”.
VOTE! (Ô) – Interjeição usada expressar espanto, repulsa, surpresa.
VOU CHEGAR – Diz-se quando se vai sair. Ir-se embora.

W

X

XELELÉU – Puxa saco.
XEPEIRO – Indivíduo que vive pedindo as coisas. Que vive de recursos alheios. Que vai aos locais sem ser convidado.
XERECA – Genital feminino (buceta).
XERÉM – Resíduo do milho que, após pilado e peneirado, permanece na peneira. É servido para as galinhas.
XEXEIRO – (xêi) Caloteiro. Mal pagador.
XEXÉU – Indivíduo com o cabelo arrepiado.
XEXO – (ê) Seixo. Calotear. Não pagar a prostituta.
XIBIU (bí)- Vagina.
XIBIU DE APITO – Objeto ou pessoa que faz muito barulho.
XIMÃO – Indivíduo que olha demais para a comida de outra pessoa ou para quem está comendo.
XIMAR – Olhar demais para a comida de outra pessoa ou para quem está comendo.
XIMONA – Mulher que olha demais para a comida de outra pessoa ou para quem está comendo.
XOTAR – enxotar, expulsar, mandar embora.
XÔXO – Franzino, miúdo.
XOXOTA – Mesmo que xereca (Buceta).
XUMBREGAR – Trocar carícias íntimas. “Se amassar”.

Y

YPICILONE – (ô) Letra Y.

Z

ZABUMBA – Dança folclórica acompanhada por tocadores de pífanos e zabumba.
ZAMBETA – De pernas tortas. Com as coxas e joelhos juntos e os pés bastante separados.
ZAROIO – Zarolho. Estrábico. Vesgo. Zanoio.
ZERADO – Artigo novo.
ZOADA – Barulho, confusão, gritaria, zumbido.
ZUADENTO – Barulhento.
ZURUÓ – Alguém desligado.

Nota:
Se você leitor(a), conhece algum termo ou expressão tipicamente nordestina ou de uso comum em algum estado do Nordeste que não conste deste dicionário, comunique-nos através do comentário ou de nosso formulário de contato, que ela será inserida após análise e creditada a você. Não esqueça de preencher seu nome, mail e blog/site (caso tenha).

Anúncios

3 Comentários »

  1. FAltou : casa de pantaiim. Sig…..lugar bem disrtante

    Curtir

    Comentário por Pedro — domingo, 24 \24\UTC dezembro \24\UTC 2017 @ 07:13 | Responder

  2. gostei muito ! é interessante tanto para estudante como professores. onde conseguir para comprar? envie-me por favor , no meu e-mail, a devida informação . obrigado !

    Curtir

    Comentário por lourival alves de oliveira — domingo, 5 \05\UTC maio \05\UTC 2013 @ 12:43 | Responder

    • Caro Lourival, se moras no Nordeste talvez o encontre em livrarias temáticas. Mas quase todos que conheço são digitais.

      Curtir

      Comentário por Thelmo Mattos — terça-feira, 10 \10\UTC setembro \10\UTC 2013 @ 15:46 | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: